quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Boca louca


 



Saudade de sua boca.
E do jeito que ela provoca.
Vem pra minha, certeira, que nem coelho pra toca.
Se vem à nuca, fico louca.
Se vai aos ombros, viro vaca.
Se vai aos seios, me provoca.
Se lambe o ventre, gostosamente me ataca.
Se vai abaixo e meu tesão convoca,
meu império dos sentidos, com certeza, contra-ataca...

6 comentários:

Fischer disse...

Por enquanto, esta é a de que mais gostei. Mas já deu para perceber que há uma infindável fieira a ser degustada.

Fogo-fátuo disse...

Fique à vontade. DEguste sem moderação...

Aventureiro Carioca disse...

Vc é muito tarada, mas tb o sou por vc...

Ameixador disse...

Ah que saudade essa boca tem...

Fogo-fátuo disse...

Minha tara é sua cara Aventureiro confessa!

Fogo-fátuo disse...

Saudade é coisa boa, do bem...